Paracetamol: médicos alertam que ele pode causar sérios danos à saúde


Ele é o mais popular da categoria dos analgésicos, outrossim, o mais consumido em quase todo o território mundial. Entre os analgésicos, é também o mais vendido. Mas você sabia que consumir o paracetamol em excesso pode causar inúmeros danos a sua saúde?

Um grupo de pesquisadores da Inglaterra, realizou uma pesquisa detalhada no ano de 2015. E para a surpresa de muitos, constatou que esse medicamento pode trazer danos a saúde.

A saber, o estudo sobre o paracetamol afirmou que: doentes crônicos que recorrem ao medicamento, usualmente, pessoas que costumam ingeri-la diariamente e em grande quantidade por vários anos, tendem a aumentar o risco de morrer ou então desenvolver problemas renais, intestinais e cardíacos, afirmaram estudos.

Perigos do consumo do Paracetamol

Além da pesquisa feita na Inglaterra sobre os perigos do uso de paracetamol em excesso, outras pesquisas foram feitas no Estado de Minas Gerais e concluíram que o remédio também trás alto risco de problemas cardiovasculares.

O risco de hemorragia gastrointestinal e outros efeitos colaterais no intestino chegou ao máximo de 49%.  Em todos os casos, os riscos se relacionavam com a quantidade de remédio ingerido. Isto é, são pessoas que consomem com frequência o remédio.

Segundo o hepatologista Raymundo Paraná, professor da Faculdade de Medicina da UFBA (Universidade Federal da Bahia), não é preciso alarde, pois o paracetamol só causa intoxicação quando ingerido em excesso.

Portanto, se forem consumidos mais de 3 ou 4 gramas diários da droga, o equivalente a seis comprimidos de 500mg. Além disso, é um medicamento de uso pontual, utilizado para controlar sintomas como dor de cabeça e febre, por exemplo, e não de uso prolongado.


Em alguns países, como EUA e Dinamarca, e o Brasil, as pessoas consomem o remédio continuamente para evitarem dores musculares, dores de cabeça. No entanto, o uso abusivo da droga pode trazer transtornos para a saúde, alerta pesquisadores.

Paracetamol

O alerta é valido também, porque esse tipo de analgésico causa intoxicação, o consumo continuado do medicamento deixa um acúmulo de toxinas e resíduos no organismo.

Apesar do Brasil aparecer na lista dos países que demonstram um alto consumo, nunca foi constado nenhum caso grave de toxidade pelo paracetamol. Nem mesmo nos períodos que a dengue estava no auge da proliferação e manifestação.

O paracetamol

O paracetamol é uma droga metabolizada no fígado. Outrosim, o medicamento segue por uma via na qual gera 90% de uma substância não tóxica, que não causa nenhum risco ao organismo. O composto que resta desse processo é tóxico. Ademais, quando a dose de paracetamol ingerida for baixa, o corpo consegue expeli-lo normalmente.

“O paracetamol, assim como qualquer outro tipo de remédio, devemos ingerir somente com prescrição e supervisão médica.”

Entretanto, quando há uso abusivo da droga, o paciente consome álcool com certa frequência ou toma certos tipos de medicamentos, há uma sobrecarga nessa via “segura” e seu funcionamento fica comprometido. Nesse caso, um caminho alternativo ativado, dentro do próprio fígado, gerando uma substância tóxica.

Normalmente, cada comprimido contém cerca de 500 mg de paracetamol e recomendações gerais indicam que adultos podem ingerir até, no máximo, dois comprimidos a cada quatro ou seis horas – um máximo de oito comprimidos por dia.

Cuidado ao ingerir medicamentos por conta, o correto é sempre consultar o médico e seguir suas respectivas orientações, automedicação pode custar a vida de uma pessoa, pense nisso!


Te convidamos a visitar nosso Instagram e nossa Página no Facebook… Se gostou, curta, compartilhe e nos ajude a divulgar conhecimento.



error: Conteúdo Protegido!