Enxaqueca, o mal que afeta 1 bilhão de pessoas no mundo, como tratar?


Atualmente 1 bilhão de pessoas no mundo todo sofrem de enxaqueca, incluindo as crianças. No entanto, é entre 35 e 55 anos que ficamos mais propensos a sofrer com essa terrível dor. As dores chegam a provocar náuseas, diarreia, tonturas e algumas vezes a ofuscamento da visão.

Pessoas que sofrem de enxaqueca, durante as crises tendem a ficar mau humoradas e sem nenhuma disposição para trabalhar. Todavia, o que vocês não sabem é que milhares de pessoas consomem remédios e analgésicos para controlar as crises de enxaqueca. Contudo, poucos são os que conseguem obter bons resultados com a terapia química.

Alguns estudos realizados nos EUA e na Inglaterra, apontam que o mal da enxaqueca se resume por causa da falta de vitaminas e minerais no organismo. Sendo o magnésio um dos minerais fundamentais no controle dessas crises e a vitamina D a querida que mantém bem longe a tal enxaqueca.

Enxaqueca – o que é?

As enxaquecas são classificadas como um distúrbio neurológico. Outrossim, caracterizada por dores intensas localizadas em várias partes do crânio. A saber, é também considerada como o distúrbio comum do sistema nervoso, ou seja, afeta milhares de pessoas, provoca dores intensas, mas é bem comum e fazem parte de nossas vidas!

Geralmente, as mulheres tendem a sofrer mais do que os homens. A dor é intensa e pode atingir apenas um lado da cabeça. O tempo de sofrimento pode durar algumas horas ou até três dias. E tem mais, se por acaso você pratique atividade física, a crise de enxaqueca pode piorar.

Dentre os sintomas da enxaqueca, conhecemos as fortes dores localizadas em várias partes do crânio. Outrossim, também são sintomas, náuseas, distúrbios visuais, tontura, dormência nas extremidades do rosto e extrema sensibilidade à luz, ao som, ao olfato e ao tato.

enxaqueca

A carência de vitaminas e minerais

Você sabia, que a falta de magnésio, por exemplo, pode promover uma série de doenças diferentes? Incluindo depressão, agressão plaquetária, função do receptor da serotonina, influência na produção, bem como, o uso de neurotransmissores.


Pesquisadores teorizam que os pacientes com enxaqueca podem desenvolver deficiência de magnésio por uma variedade de razões, como por exemplo, má absorção. Outrossim, perda renal, aumento da excreção devido ao estresse ou baixa ingestão nutricional.

Identificar a carência de magnésio não é fácil, mas o consumo desse componente é bastante seguro. Portanto, se você tem enxaqueca, recomendamos um bom suplemento desse mineral. O ideal é consumir pelo menos durante 3 meses do ano.

Esta alternativa natural nos ajuda a fugir de danos hepáticos e renais muito comuns em que toma medicamentos constantemente. Ou seja, menos toxinas em nossos órgãos!

A saber, a suplementação de vitamina D também pode ser um recurso a favor do controle das dores nas crises de enxaqueca. Alguns estudos acerca do assunto, demonstraram que pacientes que usam a vitamina D, possuem menos dores de cabeça. Consecutivamente, menos crises de enxaqueca.

Uma coisa podemos falar, a alimentação saudável, rica em vitaminas e minerais, ajuda a controlar e prevenir as crises de enxaquecas. Bem como, evitar doces, bebidas alcoólicas, alimentos industrializados ricos em corante por exemplo, são prejudiciais à pessoas que sofrem de enxaqueca. Também, favorecem um aumento das crises.


Portanto, acreditamos que a carência de vitaminas e minerais, pode ser sim, um fator que deve ser considerado e que diretamente ou indiretamente, possuem ligação com as crises de enxaqueca.  Enfim, se eu comer melhor, cuidar da minha saúde, repor os minerais e as vitaminas, viverei melhor e sem crises de enxaqueca. Digamos que uma coisa esteja ligada intimamente com a outra.

enxaqueca

20 alimentos saudáveis que previnem as crises de enxaqueca

– Folhas verdes escuras

– Nozes e sementes

– Salmão selvagem

– Sardinha (não a enlatada)

– Abacate

– Banana

– Iogurte feito com leite orgânico sem adição de açúcares

– Espinafre

– Beterraba

– Cogumelos

– Ovos de galinhas criadas soltas e livres de antibióticos

– Aspargos

– Amêndoas

– Carne de gado criado solto, livre de antibióticos e alimentado com capim

– Frango orgânico

– Sementes de gergelim

– Sementes de abóbora

– Brócolis

– Couve-flor

Para quem não sabe, a exposição segura ao sol é a melhor maneira de obter a vitamina D. A saber, existem cerca de 30.000 genes no corpo humano, e a vitamina D afeta quase 3.000 deles, ou seja, cerca de 10%.

De acordo com um estudo em larga escala, níveis ideais de vitamina D podem reduzir o risco de câncer em até 60%. Portanto, manter seus níveis otimizados pode ajudar a prevenir pelo menos 16 diferentes tipos de câncer, incluindo câncer de pâncreas, pulmão, ovário, próstata e pele.

Te convidamos a visitar nosso Instagram e nossa Página no Facebook… Se gostou, curta, compartilhe e nos ajude a divulgar conhecimento.


Deixe um comentário

error: Conteúdo Protegido!