4 toxinas que você ingere todos os dias que causam doenças crônicas

toxinas no corpo
Compartilhe esse post:
Compartilhar em facebook
Compartilhar em twitter
Compartilhar em pinterest
Compartilhar em whatsapp

Imagine um mundo onde diabetes, doenças cardíacas, autoimunidade e outras doenças modernas são raras ou nem sequer existem. Um mundo onde não existem toxinas. No qual, você dorme bem, envelhece com saúde. Bem como, as doenças degenerativas como Alzheimer e osteoporose estão bem longes.

Parece impossível não é mesmo? Sabe qual é o problema, são as toxinas! Talvez soe um pouco abstrato ou até mesmo uma fantasia. Entretanto, estudos demonstraram que funciona assim nessa modernidade. Dia após dia, mais pessoas doentes. Bem como, alimentação desregulada, vida sedentária e muitas toxinas que roubam em silêncio a saúde humana.

Infelizmente, esse é um dado concreto. Como explicar por exemplo, que os seres humanos viveram milhões de anos sem a evidência das doenças da modernidade? Quem foi o responsável pela mudança? O que nos transformou de pessoas naturalmente saudáveis ​​e vitais, livres de doenças degenerativas, em um mundo de pessoas doentes, gordas, inférteis e infelizes?

Em uma palavra? O estilo de vida moderno. Embora, existam vários aspectos de nosso estilo de vida atual que contribuem para doenças, o consumo generalizado de toxinas alimentares é de longe o maior problema. Especificamente, as seguintes quatro toxinas dietéticas são as culpadas por nosso fracasso em alcançar uma saúde adequada hoje.

  • Grãos de cereais (especialmente farinha refinada
  • Óleos de sementes industriais ômega-6 (milho, caroço de algodão, cártamo, soja, etc.)
  • Açúcar (especialmente xarope de milho com alto teor de frutose)
  • Soja processada (leite de soja, proteína de soja, farinha de soja, etc.)

O que é uma toxina?

Em palavras simples, uma toxina é algo capaz de causar doenças ou danificar tecidos quando entra no corpo. Quando a maioria das pessoas ouve a palavra “toxina”, pensa em produtos químicos como pesticidas, metais pesados ​​ou outros poluentes industriais. Entretanto, mesmo os nutrientes benéficos como a água, necessários para sustentar a vida, são tóxicos em altas doses.


Por exemplo, a maioria de nós não fica doente por comer uma pequena quantidade de açúcar, grãos, soja e óleo de semente industrial. Todavia, se comermos esses nutrientes (ou melhor, antinutrientes) em quantidades excessivas, nosso risco de desenvolver doenças modernas aumenta significativamente.

Leia também >> Pés inchados é um sinal de toxinas no sangue

Leia também >> Sinais de toxinas no sangue que precisam de tratamento

4 toxinas que causam doenças crônicas

Vamos examinar cada uma dessas toxinas alimentares com mais detalhes. Começando com os grãos de cereais, que são algumas das toxinas que você ingeramos no café da manhã.

A saber, a maioria dos animais, incluindo nosso parente mais próximo (o chimpanzé), não está adaptada para comer cereais e não os come em grandes quantidades. Todavia, nos últimos anos, os seres humanos tem consumido uma quantidade absurda. Por quê não devemos comer cereais?


toxinas no corpo

Porque plantas como cereais sempre competem contra predadores (como nós) pela sobrevivência. Ao contrário dos animais, as plantas não podem fugir de nós quando decidimos comê-las. Portanto, eles tiveram que desenvolver outros mecanismos para se proteger. Esses incluem:

  • Produz toxinas que danificam o revestimento do intestino
  • Produzem toxinas que se ligam aos minerais essenciais, tornando-os inacessíveis ao corpo; Y,
  • Produz toxinas que inibem a digestão e absorção de outros nutrientes essenciais, incluindo proteínas.

Um desses compostos tóxicos, é a proteína glúten, que está presente no trigo e em muitos dos outros grãos mais consumidos.

A doença celíaca (DC), uma condição de intolerância grave ao glúten, é bem conhecida há décadas. Os celíacos têm uma resposta imune dramática. Outrossim, em alguns casos, potencialmente fatal até mesmo para as menores quantidades de glúten.

Todavia, a doença celíaca é apenas a ponta do iceberg quando se trata de intolerância ao trigo e outros grãos que contêm glúten. Bem como, a doença celíaca é caracterizada por anticorpos contra dois componentes do composto do glúten: alfa-gliadina e transglutaminase. Contudo, agora sabemos que as pessoas podem e reagem a vários outros componentes do trigo e do glúten.

Pesquisas nas últimas décadas revelaram que a intolerância ao glúten pode afetar quase todos os outros tecidos e sistemas do corpo, incluindo:

  • Cérebro
  • Endócrino
  • Estômago e fígado
  • Núcleo celular
  • Vasos sanguíneos
  • Músculo

Açúcar

Certamente você ja leu ou ouvir dizer que o açúcar branco refinado vicia como cocaína. E que ele faz tão mal ou até pior que a cocaína. Isso porque, ele faz muito mal a saúde. Há cerca de 20 anos, Nancy Appleton, PhD, começou a pesquisar todas as maneiras como o açúcar destrói nossa saúde.

Bem como, ao longo dos anos, a lista tem se expandido continuamente e agora inclui 141 pontos. O açúcar alimenta as células cancerosas e tem sido associado ao desenvolvimento de câncer de mama, ovário, próstata, reto, pâncreas, pulmão, vesícula biliar e estômago. É uma das toxinas mais corrosivas para o nosso corpo.


Outrossim, aumenta os níveis de glicose em jejum e pode causar hipoglicemia reativa. Ademais, pode causar muitos problemas no trato gastrointestinal. Incluindo um trato digestivo ácido, indigestão, má absorção em pacientes com doença intestinal funcional, risco aumentado de doença de Crohn e colite ulcerativa.

A saber, ele interfere na absorção de proteínas. Bem como, o açúcar pode causar alergias alimentares. Por fim, contribui para a obesidade. Uma coisa é certa, o açúcar não faz bem a saúde em nenhum aspecto.

Como a soja afeta nossa saúde?

A soja contém inibidores de tripsina que inibem a digestão de proteínas e afetam a função pancreática. Outrossim, contém ácido fítico, que reduz a absorção de minerais como cálcio, magnésio, cobre, ferro e zinco.

A saber, os fitoestrogênios de soja perturbam a função endócrina e têm o potencial de causar infertilidade e promover câncer de mama em mulheres adultas. Bem como, os análogos da vitamina B12, o corpo não consegue absorver. Por fim, aumentam as necessidades corporais de B12.

O processamento da proteína de soja resulta na formação de lisinoalanina tóxica e nitrosaminas altamente cancerígenas. A saber, o ácido glutâmico livre ou MSG, uma neurotoxina potente, formado durante o processamento de alimentos à base de soja. Bem como, quantidades adicionais são adicionadas a muitos alimentos à base de soja para mascarar o sabor desagradável da soja.


A soja pode estimular o crescimento de tumores dependentes de estrogênio e causar problemas de tireoide, especialmente em mulheres. A saber, em 1992, o Serviço de Saúde Suíço estimou que as mulheres que consomem o equivalente a duas xícaras de leite de soja por dia fornecem o equivalente estrogênico de uma pílula anticoncepcional.

Isso significa que as mulheres que comem cereais com leite de soja e bebem café com leite de soja todos os dias obtêm efetivamente o mesmo efeito estrogênio como se estivessem tomando uma pílula anticoncepcional. Você há de concordar que esse contexto, é muito preocupante.

Considerações

Grãos e cerais, açúcares e derivados, soja e derivados, óleo processado, fazem muito mal a saúde. Bem como, danificam o organismo, a estrutura e o bom funcionamento dos órgãos. Como citado no início da postagem, o corpo humano não está apto a consumir esses tipos de alimentos.

Portanto, o que acontece é que os alimentos não sendo próprios para o consumo humano, tendem a se defender. Por isso, liberam suas toxinas no organismo humano. Que a longo prazo padecem e estão sujeitos as doenças da modernidade.


Qual o caminho a seguir? Evitar tais alimentos. Antigamente o ser humano vivia muito bem sem esses alimentos, sem os grãos transgênicos, sem óleo processado e a qualidade de vida era superior e inquestionável se comparada aos dias de hoje.

Ademais, nem essas doenças modernas existiam. Enfim, creio que o artigo é um convite que nos leva a refletir muito sobre o que estamos comendo. Bem como, temos que admitir que nunca se discutiu tanto sobre a alimentação como nos últimos tempos, ou seja, tem fundamento todos os argumentos.

Por fim, o que fazer então para prevenir todas essas doenças? Simples, evitar o consumo desses alimentos. Bem como, se for consumir, que seja em pequenas quantidades de modo a nao comprometer o bom desempenho do seu organismo.

Te convidamos a visitar nosso Instagram e nossa Página no Facebook… Se gostou, curta, compartilhe e nos ajude a divulgar conhecimento.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!