10 sinais de que seu corpo tem muito estrogênio e precisa de tratamento


A saber, o estrogênio é um hormônio muito importante para a saúde da mulher. A falta dele é prejudicial, bem como, o excesso. Em poucas palavras o corpo feminino precisa desse hormônio na dosagem certa. Ele, é produzido pelo ovário e influencia o tamanho dos seios, a textura e o brilho da pele, além de preparar o útero para receber o bebê, caso o óvulo seja fecundado.

Outrossim, influencia a distribuição da gordura no corpo da mulher e protege as células nervosas. A deficiência de estrogênio aumenta ondas de calor na menopausa, causa ressecamento vaginal, insônia, problemas de memória. Todavia, o seu excesso também é prejudicial a saúde da mulher e provoca inúmeros desconfortos.

Embora, o excesso do estrogênio seja muito comum, precisa ser identificado e tratado para não gerar maiores complicações. Bem como, é necessário saber o que fazer em casos em que há excesso do hormônio no corpo da mulher e como liberá-lo. Na postagem de hoje, vamos falar um pouco sobre esse transtorno e orientar como proceder.

Entretanto, antes de revelarmos um protocolo simples e eficaz para ajudá-lo a equilibrar seus hormônios, listaremos os 10 sintomas mais comuns do excesso de estrogênio no corpo.

10 sintomas de excesso estrogênio

Períodos menstruais anormais – quando a menstruarão esta muito desregulada, é um sinal de alerta.

Libido baixa – a falta de apetite sexual esta ligada diretamente ao excesso de estrogênio no corpo.

Fadiga – cansaço, sonolência, levantar-se da cama depois de uma noite de repouso já cansada.


TPM ruim (sensibilidade / inchaço nos seios, alterações de humor e dores de cabeça)

Perda de cabelo – queda excessiva dos fios e fios quebradiços, é excesso de hormônio no organismo.

Ganho de peso – especialmente nos quadris e na região abdominal.

Confusão mental – é um sintoma raro, mas caracteriza desequilíbrio hormonal.

Dificuldade em dormir – crises de insônia, dificuldade em se adormentar, acordar no meio da noite.

Disfunção tireoidiana – a tireoide é a glândula responsável pelo controle dos hormônios.

Metabolismo lentoaumento de peso sem explicação, dificuldade de metabolizar.


hormonio estrogenio

Elimine os xenoestrogênios

Hoje em dia, estamos constantemente sendo expostos a vários produtos químicos, e um deles é o “xenoestrogênios”, que pode imitar o estrogênio no corpo. Portanto, para evitar esses efeitos adversos, evite determinados alimentos. Bem como, o uso de alguns produtos que podem até parecer inofensivos, mas não são!

A saber, os xenoestrogênios estão presentes em muitos produtos industrializados – comidas, bebidas, produtos de beleza, produtos de limpeza. Outro problema, é o hormônio artificial presente nas pílulas anticoncepcionais. Bem como, carnes animais, principalmente aquelas de abate.

Todavia, uma das maiores fontes de excesso de xenoestrogênios é a dieta moderna. Animais criados para abate são frequentemente injetados com grandes quantidades de hormônios de crescimento para fazê-los ganhar peso rapidamente ou para ter a produção de leite aumentada.

Estes hormônios chegam à carne e ao leite. Alimentos de origem vegetal também podem causar desregulação hormonal pois pesticidas, herbicidas e fungicidas encontrados nos produtos não orgânicos atuam como disruptores endócrinos, interferindo no nosso metabolismo.

Muitas mulheres passam a vida tomando pílulas para não engravidar, para controlar o fluxo menstrual, para tratar os ovários policísticos. A pílula aumenta a quantidade de estrogênio no corpo da mulher. Também suprime a produção de progesterona, causando mais desequilíbrios.

Se possível evite usar:

  • Tupperware de plástico
  • Garrafas plásticas de água
  • Latas de alumínio
  • Cosméticos, maquiagem e produtos de higiene pessoal
  • Água da torneira
  • Laticínios não orgânicos
  • Isolado de proteína de soja
  • Pílula anticoncepcional
estrogenio

Eliminação e controle do estrogênio

Esta etapa é essencial, pois irá garantir a remoção do estrogênio e prevenir sua entrada na corrente sanguínea no caso de constipação crônica. Portanto, certifique-se de evacuar diariamente, isso é fundamental, mas existem muitas coisas que precisam mudar, uma delas: alimentação!

O primeiro passo é cuidar da alimentação. Portanto, consuma menos produtos industrializados e mais produtos frescos. Prefira alimentos orgânicos, galinhas de granja, tome apenas água tratada. Ademais, substitua os potes de plástico por potes de vidro, reduza o consumo de carnes e laticínios.

Bem como, adote uma dieta variada, rica em vitaminas, minerais e nutrientes. Cuide da saúde do seu fígado, é necessário eliminar toxinas e resíduos. Outrossim, crie o hábito de tomar suco detox todas as manhas, principalmente o de couve.

Melhore a saúde de seu intestino, para isso:

  • Beba 2-3L de água diariamente
  • Aumente a ingestão de alimentos ricos em fibras
  • Aumente a ingestão de vegetais em cada refeição
  • Consumir probióticos como quefir, iogurte, missô
  • Para promover movimentos intestinais, suplementar com citrato de magnésio ou Triphala

Além disso, para ajudar na remoção de resíduos e toxinas do corpo, você também deve:

  • Faça exercícios físicos ou vá à sauna para estimular a transpiração
  • Respire profundamente para apoiar os pulmões
  • Massageie seu corpo para melhorar o desempenho da linfa
  • Use uma escova para pele seca para eliminar as células mortas da pele

Te convidamos a visitar nosso Instagram e nossa Página no Facebook… Se gostou, curta, compartilhe e nos ajude a divulgar conhecimento.



Deixe um comentário

error: Conteúdo Protegido!