Fortes dores no calcanhar, principalmente ao acordar, é sinal de fascite

calcanhar
Compartilhe esse post:
Compartilhar em facebook
Compartilhar em twitter
Compartilhar em pinterest
Compartilhar em whatsapp

A saber, a cada 10 pessoas, pelo menos 1 ou 2 sofrem de dores no calcanhar. Principalmente depois dos 40 anos. Isso vale para homens ou mulheres. Geralmente quando existe um quadro persistente de dores no calcanhar, pode ser uma fascite plantar.

A fascite plantar é um problema ortopédico bem comum e que afeta várias pessoas. Seu sintoma consiste em fortes dores no calcanhar, geralmente quando a pessoa acorda e tem que ficar de pé. Esse é o momento em que as dores podem ser pontiagudas e fortes a ponto de você compreender que ela está incomodando e muito.

De acordo com os fisioterapeutas, isso ocorre porque a anatomia da planta do pé, possui uma pele pouco flexível. Praticamente trata-se de um tecido duro que se estende por toda a planta do pé que vai do dedão ao calcanhar e essa falta de flexibilidade, pode causar dores, inflamações e outros.

Bem como, durante a fase de apoio da marcha (aquela em que damos o impulso para andar), a planta do pé é comprimida e uma força de tração é gerada. Logo, a cada passo que damos, a fáscia é submetida a repetitivas forças de tração.

Dependendo da intensidade e da frequência, isso pode levar a degeneração progressiva do tecido, gerando micro traumas que irão resultar assim na inflamação e na dor crônica”. As dores são sempre mais fortes pela manhã, isso porque, depois de um longo período de repouso, a pessoa precisa dar os primeiros passos, gerando tração.


Durante o dia, com os movimentos de lá e de cá, ficando em pé e se movimento continuamente, a dor diminuiu. Todavia, se você repousar, ao retomar suas atividades, sentirá fortes dores novamente.

dores no calcanhar

Consequências e prevenção

Fisioterapeutas garantem que no caso das mulheres, o salto alto é o mais vilão da história. Obviamente, quanto mais alto o salto, maior o risco de desenvolver uma fascite plantar. Isso porque, os saltos provocam o encurtamento da fáscia plantar. Contudo, quem acha que usar sapatilhas e rasteirinhas resolve o problema, é um grande engano, eles são pouco confortáveis e provocam a fascite plantar.

O alerta dos calçados vale para homens e mulheres, pois ao escolher um calçado, esse precisa acomodar confortavelmente a fáscia plantar. Isso porque, quando mais confortável estiverem os pés, menor risco de dores no calcanhar. Todavia, existe outros fatores que podem provocar esse problema, continue lendo e fique por dentro.

Leia também >> Fisioterapia caseira para quem tem dores nos pés

Leia também >> Esporão calcâneo: sintomas e tratamentos


Causas da fascite plantar

  • Obesidade, é uma delas. O excesso de peso sobrecarrega os pés e gera grande desconforto na planta dos pés. Isso a longo prazo, pode prejudicar a fáscia plantar e como consequência do sobrepeso, o calcanhar começa a doer.
  • Trabalhar de pé o dia todo, é um dos fatores de risco.
  • Praticar exercícios físicos intensos (corrida, saltos, vôlei, etc.)
  • Pés planos (sem arco)
  • Pés cavos (com arco alto)
  • Pessoas com diferença no comprimento das pernas
  • Distúrbios da pisada (caminhar de forma errada)
  • Encurtamento do tendão de Aquiles
  • Esporão de Calcâneo
  • Idade (como citado a partir dos 40 anos, é bem comum as fortes dores no calcanhar).

Tratamentos

Em alguns casos, onde já existe uma inflamação crônica, o médico prescrevera uma terapia a base de medicamentos. Outrossim, acompanhada de fisioterapia para recuperar a fáscia plantar. As terapias visam aliviar a dor do calcanhar e devolver flexibilidade a pele do pé.

As sessões de fisioterapia para esse problema, é bem diversificada e envolve várias técnicas. A saber, algumas delas podem ser realizadas em casa. Todavia, além dos remédios e da terapia, é necessário abolir o que provoca o quadro de fascite plantar.


Por exemplo, sapatos desconfortáveis e não apropriado, se for obeso vai ter que perder alguns quilos, evitar horas e horas a fio em pé, entre outros procedimentos. No caso das mulheres, o salto alto precisa ser abolido e substituído por um salto de 3 ou 4 cm no máximo. Bem como, ideal para o dia a dia de quem trabalha fora.

Te convidamos a visitar nosso Instagram e nossa Página no Facebook… Se gostou, curta, compartilhe e nos ajude a divulgar conhecimento.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!