12 Benefícios pouco conhecidos e comprovados da graviola para a saúde

capa graviola
Compartilhe esse post:
Compartilhar em facebook
Compartilhar em twitter
Compartilhar em pinterest
Compartilhar em whatsapp

Oferecendo um sabor único e particular de morango e abacaxi com o toque doce da banana e alguns tons cítricos, a graviola não é novidade na América Latina, Índia e África. Pelo contrário, em alguns lugares ela é uma fruta medicinal que ocupa um papel importante em vários tratamentos, inclusive contra o câncer.

Outrossim, também é conhecida como graviola guyabano ou sirsak. A saber, é uma fruta agrupada da perene Annona muricata. Os frutos da árvore não apenas ocupam um papel importante em xaropes, doces, bebidas, sorvetes, bolos e vitaminas, mas também foram firmemente infundidos na medicina popular.

As acetogeninas anônimas (AGEs), derivadas de ácidos graxos de cadeia longa, parecem ser os componentes mágicos dessa árvore etno popular. Eles estão presentes nas folhas, cascas, sementes, raízes e frutos e provavelmente desempenham um papel importante nos vários usos medicinais, inclusive no combate e prevenção do câncer.

Leia também >> Chá de graviola, bom pra saúde e melhor ainda para emagrecer

Leia também >> Graviola, a melhor amiga da saúde


Em 100 gramas (cerca de meia xícara) de graviola crua podemos desfrutar de:

  • Água: 81,16 gr
  • Energia: 66 calorias
  • Proteína: 1 gr
  • Gordura: 0,3 gr
  • Carboidratos: 16,84 gr
  • Fibra dietética: 3,3 gr
  • Açúcares: 13,54 gr
  • Cálcio: 14 mg
  • Ferro: 0,6 mg
  • Magnésio: 21 mg
  • Cobre: ​​0,086 mg
  • Vitamina C: 20,6 gr

Outrossim, a fruta é usada há séculos no tratamento tradicional de várias doenças. Aqui estão alguns deles:

1. Células cancerosas

A principal razão para a graviola ganhar destaque científico é seu forte efeito anticâncer. Os AGEs são seletivamente tóxicos para as células cancerosas, incluindo linhas de células cancerosas multirresistentes. Por isso, muitas pessoas usam as folhas para fazer chá e combinam a quimioterapia com o tratamento alternativo do chá da fruta.

A saber, as células cancerosas dependem muito da quebra do glicogênio em glicose para obter energia. Portanto, se forem privadas de glicose, as células suicidam-se. Bem como, um estudo com células de câncer de pâncreas mostrou que extratos de folhas e caules de graviola podem tirar proveito dessa dependência como um potencial tratamento para o câncer.

Isso porque, os extratos esgotaram o suprimento de glicose nas células cancerosas, causaram danos aos radicais livres e induziram a morte celular. Em outro estudo, os extratos de folha de graviola privaram as células do câncer de cólon e de pulmão de energia, inibiram sua multiplicação e até mesmo impediram sua migração no corpo. Resultados semelhantes foram observados em células de câncer de mama de camundongos.


Embora a maioria dos estudos tenha sido feita in vitro, ou seja, em culturas de células de laboratório e não em sistemas vivos, um estudo de caso em uma paciente com câncer de mama apoiou até certo ponto os efeitos anticâncer da graviola. O consumo de folhas de graviola fervidas em água, além de um medicamento anticâncer comum, ajudou a estabilizar a condição do paciente por 5 anos, sem efeitos colaterais.

As enormes implicações da graviola para as terapias contra o câncer – desacelerando a disseminação do câncer ou ajudando a quimioterapia convencional a funcionar melhor – requerem extensos ensaios clínicos. Só então podemos determinar a dosagem, eficácia e possíveis efeitos colaterais da graviola em humanos.

Graviola

2. Graviola fornece nutrientes

A fruta é rica em vários minerais, como ferro, cálcio, sódio, cobre e magnésio. Portanto, incorporar frutas em sua dieta regularmente, pode beneficiar seu corpo que necessita desses nutrientes. Por fim, a fruta é perfeita nesse quesito, visto que tem mil e um benefícios para a saúde.

3. Desencoraja a inflamação

A maioria das doenças está relacionada, de uma forma ou de outra, a uma resposta inflamatória. Entretanto, os radicais livres prejudiciais causam estragos nas células e perturbam os sistemas do nosso corpo. Todavia, a graviola pode ajudar a neutralizar a inflamação, fornecendo ao nosso sistema imunológico um conjunto adicional de antioxidantes para neutralizar esses radicais livres que tanto nos fazem mal.

Em um estudo, descobriu-se que os extratos de folha de graviola podem proteger as células dos danos oxidativos, eliminando os radicais livres e promovendo a produção de antioxidantes.

4. Reduz a inflamação artrítica

A saber, um estudo em ratos mostrou que a administração oral de extratos de folhas de graviola por 2 semanas foi capaz de suprimir certas proteínas inflamatórias. Ao fazer isso, a inflamação artrítica foi reduzida em 70% -80%. Estudos semelhantes ainda não foram feitos em humanos.

5. Suco de graviola previne úlceras estomacais

Pessoas que tomam analgésicos e anti-inflamatórios, são propensas a desenvolver úlceras estomacais. Isso porque, o muco que reveste o estômago desempenha um papel muito importante na defesa contra os radicais livres que causam úlceras. Portanto, ao fornecer um reforço antioxidante, a graviola pode ajudar a preservar o muco no estômago e prevenir o desenvolvimento de úlceras estomacais.

6. Alivia a dor

A saber, a fruta é tradicionalmente consumida como analgésico natural. Isso graças as suas propriedades já citadas. A pesquisa sugere que isso ocorre porque suas propriedades inibem os receptores da dor e outras moléculas inflamatórias.


7. Ajuda a controlar o diabetes

Isso porque, os extratos de pericarpo de gravioleira (a fruta sem a semente) podem manter os níveis de glicose no sangue sob controle após uma refeição. Bem como, os fenóis das frutas fazem isso inibindo as enzimas que aumentam os níveis de glicose no sangue. Todavia, em outro estudo, descobriu-se que o extrato da folha promove o crescimento das células pancreáticas produtoras de insulina.

Hipertensão ou pressão alta, um fator de risco para diabetes tipo 2, também pode ser reduzida com os compostos fenólicos da graviola. Ao inibir a enzima de conversão da angiotensina-I (ECA), os fenóis estimulam o corpo a se tornar mais receptivo à insulina. Este é um bônus adicional para diabéticos, principalmente para aqueles que estão à beira do diabetes.

É importante observar que a graviola pode reduzir a pressão arterial sem afetar a frequência cardíaca. Isso devido a esses múltiplos efeitos calmantes do açúcar, a graviola se mostra promissora no controle do diabetes tipo 2.


8. Propriedades da graviola protege contra infecções

A saber, uma preocupação crescente com as infecções é o desenvolvimento de resistência aos medicamentos em muitos micróbios. É quando precisamos lembrar que os remédios naturais podem nos servir bem. Por isso, os extratos de folhas de graviola têm demonstrado toxicidade significativa contra bactérias e vírus que causam leishmaniose, tripanossomíase, malária e herpes.

9. Apoia a saúde do fígado

O fígado é responsável pela remoção do pigmento biliar do corpo. Portanto, indivíduos com icterícia apresentam níveis elevados desse pigmento, que confere à pele uma tonalidade amarelada.

A saber, em Gana, os nativos tradicionalmente usam graviola para tratar a icterícia. Com base em seu uso tradicional, os pesquisadores demostraram que os extratos da fruta podem normalizar os níveis de bilirrubina em ratos adultos que sofrem de icterícia. Além de estimular a função hepática, também demonstrou proteger o fígado de danos induzidos quimicamente.


10. Controle de apreensões

Na tentativa de corroborar o uso de decocções de folha de graviola para controlar febre e convulsões na África, um estudo foi conduzido em camundongos. Todavia, os extratos de graviola foram encontrados e apresentaram uma influência positiva em convulsões induzidas quimicamente e mortalidade.

Te convidamos a visitar nosso Instagram e nossa Página no Facebook… Se gostou, curta, compartilhe e nos ajude a divulgar conhecimento.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!