4 dicas infalíveis para florescer as orquídeas – elas vão dar muita flor

orquídeas
Compartilhe esse post:

As orquídeas são lindas, alegram a casa, dão vida, mas depois da primeira florada, raramente voltam a florescer. Inclusive, para muitas pessoas cuidar de orquídeas é um passo tempo. Elas se dão bem em qualquer ambiente, casas, jardins, apartamentos. Todavia, precisam de cuidados para que floresçam uma vez no ano e encantem com sua beleza. As orquídeas deixam o ambiente mais elegante e são ideais para decorar todos os ambientes de uma casa ou até mesmo de escritório. São plantas versáteis, originais e multicoloridas que podem ser encontradas em diferentes espécies. Existem mais de 20 mil espécies de orquídeas no mundo e o Brasil conta com mais de 3.500 espécies nativas.

Leia também >> 5 plantas que não devemos ter dentro de casa

Leia também >> 5 plantas altamente tóxicas que temos em casa e podem levar a morte

Embora seja uma das plantas mais cultivadas, muita gente tem dúvidas sobre como cuidar da orquídea. Porém, cultivar as orquídeas que você ganha em diversas ocasiões é mais fácil do que se pensa. É importante dizer que a grande maioria das orquídeas brasileiras são epífitas, ou seja, crescem presas às árvores. Ainda que esta seja a forma de desenvolvimento dessas plantas elas não roubam nenhum tipo de nutrientes das árvores que servem como suas ‘casas’. As raízes fixam a planta no caule das árvores. Muitos colecionadores ou até mesmo turistas ao se depararem com orquídeas na mata acabam arrancando-as. Não faça isso. Opte sempre por produtores de mudas ou orquidófilos que tenham plantas disponíveis para venda.

Orquídeas

Como cuidar das orquídeas

1 – Aplique adubo mineral ou orgânico

O ideal é realizar a aplicação de adubo regularmente, seja ele mineral (o conhecidíssimo NPK) ou orgânico. A manutenção para aplicação dependerá muito do tipo de adubo que você escolher. Eles podem ser granulados, líquidos ou até mesmo em pastilhas, de absorção rápida ou liberação lenta. A aplicação deve ser feita nas folhas e raízes, a cada 15 dias, até as flores abrirem. Quando isso acontecer, o uso deve ser pausado. Atenção, se você optar pelo fertilizante Forth Orquídeas Manutenção, deve ser utilizado somente quando a planta está sem flor.


2 – Considere o tipo de orquídea

Dendrobium, Cattleya, Oncidium, Phalaenopsis e muitos outros gêneros poderão se dar bem e aproveitar o sol das 6 às 9 horas. É preciso que essa luz solar tenha contato direto com as folhas da planta. Mas, atente-se bem: a exposição deve ser ao sol fraquinho, aquele do início da manhã. Existem ainda gêneros mais rústicos que podem ficar expostos ao sol pleno por várias horas diárias, como as Epidendrum, Cyrtopodium, Arundina e outras orquídeas terrestres.

3 – Proporcione a luminosidade adequada as orquídeas

Você realiza as adubações periodicamente e mesmo assim a sua orquídea insiste em não florescer? Então vamos à segunda possibilidade, que é a falta de luz natural. Sabe aquela história “orquídea não gosta de sol”? Pois é, não é verdade! A grande maioria das orquídeas gosta sim de uma pequena quantidade de sol, ainda que fraco. Aquele do começo do dia, logo do início da manhã. Experimente adaptar a planta aos poucos.

4 – Faça testes com a luz natural

Para que você consiga perceber se o problema para a orquídea florir é, de fato, a falta de luz, aproxime aos poucos a planta de um local que receba a luz natural. Realize esse processo lentamente, colocando a planta próxima à luz um pouquinho por semana. É preciso que a planta se adapte. Você notará a diferença! A orquídea precisa de nutrientes essenciais para florir. Por exemplo, nitrogênio, fósforo e potássio são nutrientes que as plantas usam em boas quantidades para seu desenvolvimento. Porém, nem só desses nutrientes vive uma planta.

Falando de uma maneira bem resumida, o Nitrogênio (N) regula a fotossíntese, o crescimento e também a construção de proteínas e aminoácidos. A saber, o Fósforo (P) faz com que as raízes se desenvolvam bem, e junto ao Potássio (K) e Boro (B) trabalha na construção de flores, frutos e folhas. Sem esses nutrientes, uma planta frutífera irá produzir frutos pequenos e secos. As leguminosas e ervas ficarão com suas folhas azuladas ou púrpuras. E nossas amigas orquídeas, não irão florescer. Então, como fazer uma orquídea cultivada em vasos florescer de forma saudável? Fornecendo a ela os nutrientes que ela precisa para realizar essa função!


Orquídeas fazem bem a saúde

Existem terapias que ensinam por exemplo, a cultivar flores para superar alguns estágios difíceis da vida. Como por exemplo, a depressão, a ânsia, a angústia, pânico. Todas essas situações, podem ser superadas com o cultivo de plantas. No caso da orquídea, muitos começam a cultivar e se tornam viciados apenas como um passatempo. Todavia, ao longo do tempo, são curados de alguns distúrbios, ou seja, o que era passatempo vira uma terapia. Portanto, sim, existem muitos médicos que acreditam no poder do cultivo das plantas como terapia comportamental e emocional.

Quando meu filho morreu, meu primogênito, eu cultivei orquídeas por anos a fio e foi através do meu orquidário que venci a depressão. O convivo com as plantas, com as flores aos poucos foi suprindo meu emocional, sem perceber, fiquei curada da depressão e engravidei de novo, e hoje minha filha tem 25 anos, e eu sou avó do meu primeiro neto. As plantas são muito mais do que passatempo, elas são tratamento para a alma. Logo depois do nascimento da minha filha, entrou ladrão na minha casa e roubou muitas espécies de orquídeas raras que eu tinha, fizeram uma limpa, porque orquídeas custam e depois disso eu acabei desanimando de cultivar e passei a me ocupar da casa e dos filhos. Entretanto, foi o melhor período da minha vida!

Te convidamos a visitar nosso Instagram e nossa Página no Facebook… Se gostou, curta, compartilhe e nos ajude a divulgar conhecimento.


error: Conteúdo Protegido!