Logo Emagrecer com vida e saude
Search
Close this search box.

10 suplementos naturais para tratar e prevenir a depressão

Depressao
Compartilhe esse post:

Certamente você já ouviu falar sobre esse tema. A saber, a depressão é classificada como um transtorno do humor. Pode ser descrita como sentimentos de tristeza, perda ou raiva que interferem nas atividades diárias de uma pessoa. Existem vários fatores que levam uma pessoa a sofrer de depressão. Bem como, cada pessoa reage de um jeito. Todavia, esse distúrbio atrapalha muito a vida das pessoas. Como por exemplo, pode interferir no seu trabalho diário, resultando em perda de tempo e menor produtividade. Também pode influenciar os relacionamentos e algumas condições crônicas de saúde.

Leia também >> Sinais de estresse – eles prejudicam sua vida e sua saúde

Leia também >> Folhas de louro: um santo rempedio para ansiedade e estresse

Sentimento de tristeza, desamino, ou até mesmo ficar abatido, sem forças, é comum. Todos em algum momento da vida passamos por isso. Entretanto, se esses sentimentos persistirem, a pessoa chorar com frequência, sentir sempre sono, querer ficar sempre no escuro. Outrossim, perder a vontade de viver e principalmente sentir-se regularmente assim, procure um médico.

A depressão é considerada uma condição médica séria que pode piorar sem tratamento adequado. Bem como, aqueles que procuram ajuda médica e fazem tratamento, apresentam sintomas de melhoras em poucas semanas. A depressão é uma doença, que precisa ser tratada. Por exemplo, pesquisas mostram que vitaminas, minerais, ervas e outros compostos específicos podem ser particularmente eficazes na melhora dos sintomas depressivos. Bem como, praticar atividades físicas pode ajudar muito no combate ao quadro depressivo. Quando caminhamos, nosso organismo produz a serotonina, hormônio da felicidade, tão importante no tratamento dessa doença.

Transtornos depressivos

Abaixo estão as cinco classificações de transtornos depressivos, que compartilham características como tristeza, humor irritável, sensação de vazio e mudanças cognitivas que afetam o funcionamento:

  • transtorno depressivo maior (MDD)
  • perturbador (transtorno pertubador) da desregulação do humor
  • transtorno depressivo persistente
  • disfórico (transtorno) pré-menstrual
  • transtorno depressivo devido a outra condição médica

Os transtornos depressivos são tratados com medicamentos e psicoterapia. Modificações no estilo de vida, incluindo mudanças na dieta e ingestão de certos suplementos, também podem ajudar as pessoas com depressão. Como citado anteriormente, existem plantas, suplementos que nos ajudam a driblar esse contexto. Ademais, nossa equipe fez uma ampla pesquisa, continue lendo e fique por dentro de todos os alimentos que combatem e previnem a depressão.

1. Ácidos graxos ômega-3

As gorduras ômega-3 são gorduras essenciais, o que significa que você precisa obtê-las em sua dieta. Alguns estudos mostram que os suplementos de ômega-3 podem ajudar a tratar a depressão. Uma análise de 2020 de ensaios clínicos randomizados incluindo 638 mulheres descobriu que os suplementos de ácido graxo ômega-3 melhoraram significativamente os sintomas depressivos em mulheres grávidas e no pós-parto. Portanto, ingerir omega 3 é uma boa laternativa para prevenir a depressão pos parto.

No estudo, os suplementos com uma proporção mais alta de ácido eicosapentaenoico (EPA) para ácido docosaexaenoico (DHA) foram particularmente eficazes. EPA e DHA são dois tipos de ácidos graxos ômega-3, ambos comuns em frutos do mar. Outra revisão de 26 estudos incluindo 2.160 participantes descobriu que os suplementos de ômega-3 exerceram um efeito geral positivo no tratamento dos sintomas depressivos.

causas

Especificamente, os pesquisadores concluíram que as formulações de ômega-3 que continham 60% ou mais EPA em uma dose de 1 grama ou menos por dia eram mais eficazes. Embora essas descobertas sejam promissoras, outros estudos observaram resultados mistos. Por exemplo, um estudo de 2019 descobriu que os suplementos de ômega-3 não reduziram os sintomas depressivos em crianças e adolescentes com TDM. No geral, os suplementos de ômega-3 são bem tolerados e um acréscimo saudável à sua dieta, principalmente no caso você não coma peixes. Eles também podem ajudar a tratar a depressão em certas populações.

2. N-acetilcisteína (NAC)

O NAC é um precursor dos aminoácidos L-cisteína e glutationa. A glutationa é considerada um dos antioxidantes mais importantes para o corpo e fundamental para regular a inflamação e proteger as células contra os danos oxidativos. Foi demonstrado que tomar NAC oferece vários benefícios à saúde, incluindo aumentar os níveis de glutationa do seu corpo. A pesquisa mostra que as pessoas com depressão são mais propensas a ter níveis mais elevados de citocinas inflamatórias.

Bem como, proteína C reativa, interleucina-6 e fator de necrose tumoral alfa. Tomar NAC pode ajudar a reduzir a inflamação e aliviar os sintomas depressivos. Além disso, o NAC pode melhorar a desregulação do neurotransmissor em pessoas com transtornos psiquiátricos. A desregulação de neurotransmissores como dopamina e glutamato pode estar associada a transtornos de humor e esquizofrenia, entre outras condições.

Ademais, uma revisão de cinco estudos em 2016 concluiu que o tratamento com NAC reduziu significativamente os sintomas depressivos e melhorou o funcionamento em pessoas com depressão em comparação com os tratamentos com placebo. Outrossim, os suplementos NAC eram seguros e bem tolerados. Acredita-se que doses de 2–2,4 gramas por dia ajudem a tratar distúrbios psiquiátricos como depressão. Portanto, os suplementos de NAC podem reduzir os sintomas depressivos e melhorar o funcionamento em pessoas com depressão.

3. Açafrão contra depressão

O açafrão é uma especiaria de cores vivas repleta de compostos antioxidantes, incluindo os carotenoides crocina e crocetina. Curiosamente, o açafrão se mostrou promissor como um tratamento natural para a depressão. Estudos observaram que aumenta os níveis do neurotransmissor serotonina, que aumenta o humor no cérebro. Embora não se saiba exatamente como esse processo funciona, acredita-se que o açafrão inibe a recaptação da serotonina, mantendo-a no cérebro por mais tempo.

Uma análise de cinco ensaios clínicos randomizados descobriu que a suplementação com açafrão reduziu significativamente os sintomas depressivos em adultos com TDM em comparação com tratamentos com placebo. Além disso, a revisão descobriu que os suplementos de açafrão foram igualmente eficazes na redução dos sintomas depressivos como medicação antidepressiva.

No entanto, os pesquisadores reconheceram que maiores ensaios com períodos de acompanhamento mais longos foram necessários para avaliar melhor a capacidade do açafrão de ajudar a tratar a depressão. Enfim, suplementos de açafrão prometem ser um tratamento natural para a depressão. No entanto, a pesquisa está em andamento e estudos maiores e mais longos são necessários antes que concussões fortes possam ser feitas.

4. Vitamina D para prevenir a depressão

A vitamina D é um nutriente crítico que desempenha vários papéis essenciais em seu corpo. Infelizmente, muitas pessoas não têm níveis suficientes de vitamina D, incluindo pessoas com depressão. A pesquisa mostra que as pessoas com depressão são mais propensas a ter baixo ou deficiência de vitamina D. Aqueles com a doença tendem a ter níveis mais baixos de vitamina D do que a população em geral, e as pessoas com os níveis mais baixos tendem a ter os sintomas depressivos mais significativos.

A vitamina D pode combater a depressão por meio de vários mecanismos, incluindo redução da inflamação, regulação do humor e proteção contra disfunção neurocognitiva. Uma revisão de 2019 de quatro ensaios clínicos randomizados descobriu que os suplementos de vitamina D levaram a benefícios clínicos em pessoas com depressão maior. Além disso, um estudo de 2020 em pessoas com depressão que eram deficientes em vitamina D descobriu que receber uma única injeção de 300.000 UI de vitamina D junto com seu tratamento usual melhorou significativamente os sintomas depressivos, a qualidade de vida e a gravidade da doença.

No entanto, uma revisão de 61 estudos em 2020 concluiu que, embora os níveis de vitamina D estejam relacionados a sintomas depressivos e os suplementos possam ajudar, mais evidências são necessárias antes que a vitamina D possa ser recomendada como um tratamento universal para a depressão. Enfim, estudos mostram que os suplementos de vitamina D podem beneficiar pessoas com depressão. No entanto, mais pesquisas são necessárias antes que ele possa ser prescrito como um tratamento padrão para a depressão.

 depressão

5. Raiz de ouro (Rhodiola rosea)

A Rhodiola é uma erva associada a uma variedade de benefícios potenciais para a saúde quando tomada na forma de suplemento. Isso inclui redução dos sintomas depressivos e melhora na resposta ao estresse, o que pode ajudar seu corpo a se adaptar a situações estressantes. A erva pode exercer efeitos antidepressivos por meio de sua capacidade de aumentar a comunicação das células nervosas e reduzir a hiperatividade do eixo hipotálamo-pituitária-adrenocortical (HPA).

O eixo HPA é um sistema complexo que regula a resposta do seu corpo ao estresse. A pesquisa sugere que a hiperatividade do eixo HPA pode estar associada à depressão maior. Alguns estudos mostram que a suplementação com rhodiola pode beneficiar pessoas com depressão. Por exemplo, um estudo com 57 pessoas com depressão descobriu que o tratamento com 340 mg de extrato de rhodiola por dia durante 12 semanas levou a reduções clinicamente significativas nos sintomas depressivos (16 Fonte confiável).

Além do mais, embora o tratamento com rhodiola fosse menos eficaz do que o medicamento antidepressivo Sertralina, ele causou muito menos efeitos colaterais. Outro estudo descobriu que um suplemento composto de rhodiola e açafrão reduziu significativamente os sintomas de depressão e ansiedade em adultos com depressão leve a moderada após 6 semanas.

6. Vitaminas B contra a depressão

As vitaminas B desempenham papéis importantes na função neurológica e na regulação do humor. Vitaminas B, incluindo folato, B12 e B6, são necessárias para a produção e regulação de neurotransmissores como serotonina, ácido gama-aminobutírico (GABA) e dopamina. A pesquisa mostra que as deficiências de vitamina B12 e folato podem aumentar o risco de depressão, e a suplementação com esses nutrientes pode ajudar a reduzir os sintomas depressivos em certas populações.

Por exemplo, os suplementos de folato podem reduzir os sintomas de depressão resistente ao tratamento em crianças e adultos com uma mutação genética que afeta o metabolismo do folato. A suplementação com vitamina B12 também demonstrou reduzir os sintomas depressivos em pessoas com TDM quando usada junto com medicamentos antidepressivos.

A saber, uma revisão de 2020 sugeriu de forma semelhante que tomar suplementos de vitamina B12 precocemente pode atrasar o início da depressão e melhorar os efeitos dos medicamentos antidepressivos. Bem como, a vitamina B6 também demonstrou melhorar os sintomas depressivos quando usada em combinação com outros nutrientes, incluindo triptofano e uma forma de vitamina B3 chamada nicotinamida. As deficiências de vitamina B estão associadas a um risco aumentado de depressão. Vitaminas B, como folato e vitaminas B6 e B12, podem ajudar a tratar a depressão.

7. Zinco no tratamento da depressão

O zinco é um mineral essencial para a saúde do cérebro e a regulação das vias dos neurotransmissores. Ele também possui propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. Outrossim, a deficiência de zinco está fortemente ligada a um risco aumentado de depressão e gravidade dos sintomas de depressão. Uma análise de 17 estudos observacionais descobriu que os níveis de zinco no sangue eram cerca de 0,12 mL mais baixos em pessoas com depressão do que naquelas sem a doença. O estudo também associou maior deficiência de zinco a maiores sintomas depressivos.

Da mesma forma, uma revisão que incluiu quatro estudos de controle randomizados descobriu que quando os participantes tomaram suplementos de zinco junto com seus medicamentos antidepressivos, eles experimentaram sintomas depressivos significativamente reduzidos. O zinco é essencial para o funcionamento do cérebro, e uma deficiência desse nutriente pode aumentar o risco de depressão. Bem como, a suplementação com zinco pode reduzir os sintomas depressivos quando usado junto com medicamentos antidepressivos.

8. Erva de São João

A erva de São João é uma erva popular que se mostrou promissora na redução dos sintomas em pessoas com depressão. Uma revisão de 2016 de 35 estudos descobriu que o tratamento com St. John’s Wort reduziu os sintomas em pessoas com depressão leve a moderada. Entretanto, o suplemento não demostrou eficiência no tratamento da depressão grave.

Como muitas outras ervas, a erva de São João tem o potencial de interagir com medicamentos comumente usados. É importante ressaltar que a erva pode interagir severamente com alguns medicamentos antidepressivos, levando a efeitos colaterais potencialmente fatais.

9. Magnésio

O magnésio é um mineral importante que pode beneficiar as pessoas com depressão. A deficiência de magnésio é comum entre pessoas com depressão, e pesquisas mostram que a suplementação com ele pode reduzir os sintomas depressivos. Um estudo randomizado em 126 pessoas com depressão leve a moderada descobriu que tomar 248 mg de magnésio por dia durante 6 semanas melhorou significativamente os sintomas depressivos em comparação com um placebo.

10. Creatina

A creatina é um ácido orgânico que desempenha um papel importante na manutenção da energia do cérebro, entre outras funções. Acredita-se que os níveis alterados de energia do cérebro estejam envolvidos no desenvolvimento da depressão. Alguns estudos sugerem que a suplementação com 2–10 gramas de creatina por dia pode reduzir os sintomas em pessoas com MDD.

Conclusões

A depressão é um transtorno de saúde mental que afeta milhões de pessoas em todo o mundo. Embora a depressão va tratada com medicamentos e terapia, algumas pessoas podem querer tentar outros métodos considerados seguros. Como por exemplo, modificações dietéticas ou suplementos para reduzir seus sintomas. Todavia, os suplementos neste artigo foram estudados por seu potencial para reduzir os sintomas depressivos e podem ser apropriados para algumas pessoas com depressão. Entretanto, é essencial discutir qualquer suplemento com seu médico para garantir que seja seguro para você e atenda às suas necessidades.

Te convidamos a visitar nosso Instagram e nossa Página no Facebook… Se gostou, curta, compartilhe e nos ajude a divulgar conhecimento.