Hormônios da felicidade: quem são eles e o que eles fazem pelo corpo


Certamente você que é nosso leitor deve estar se perguntando, quem são esses hormônios da felicidade e para que servem, pois bem, hoje vamos aprender tudo sobre eles. Bem como, quais alimentos os encontramos. Outrossim, os benefícios que esses hormônios trazem para a saúde. Principalmente para a saúde da mulher.

Quarteto da felicidade

A saber, o quarteto da felicidade é composto de quatro hormônios da felicidade, e são eles: endorfina, dopamina, serotonina e ocitocina. Precisamos deles, e como precisamos, eles previnem várias doenças. Sendo uma delas a depressão. Entretanto, eles melhoram o desempenho da vida sexual da mulher.  Em como, nos fazem sonhar, viver melhor, sermos alegres, felizes e cheios de vida.

Entendeu? Esse quarteto é essencial para o bem estar de todos. Sabe aquela sensação gostosa quando estamos apaixonados? Ou quando não vemos a hora de ouvir a voz da pessoa amada? Deu para entender um pouco? Quando sentimos todas as sensações gostosas, nosso corpo produz os hormônios da felicidade!

Outrossim, quando temos um orgasmo e aquela adrenalina invade todo o seu corpo. Na corrente sanguínea é liberado também o quarteto da felicidade e você se sente bem, feliz, leve, relaxada. Quando o corpo desiquilibra e perde sua harmonia, esses hormônios desaparecem e como resultado, sofreremos de alguns efeitos colaterais.

Esses efeitos são o estresse, o mau humor, a insônia, a ansiedade, o aumento do peso. Bem como, o desequilíbrio da glândula da tireoide. Uma grande desmotivação começa a tomar conta do seu corpo, que infelizmente reage mal. Dessa forma, aos poucos você vai se fechando e sem se dar conta, começa a sofrer de depressão.

Quando chegamos nesse quadro, estamos sempre tristes, choramos com frequência. Sofremos de crise de mau humor, de negativismo que dá medo. Outrossim, queremos ficar somente deitados, dormindo, no escuro de preferência e um cansaço excessivo toma conta do corpo. Sem perceber, ficamos estacionados no tempo e literalmente deixamos de viver!

hormonio da felicidade

Endorfina, dopamina, serotonina e ocitocina

Cada um desses hormônios da felicidade tem um papel específico no nosso organismo. Bem como, são responsáveis por este papel e possuem suas características distintas, confira logo abaixo.


Dopamina, para que serve? É o neurotransmissor principal na regulação dos processos motivacionais. Em poucas palavras, ele nos impulsiona a alcançar nossos objetivos e assim conquistar e realizar nossos sonhos!

Serotonina, qual seu papel? É o neurotransmissor responsável por promover a sensação de prazer e bem-estar. A ausência dessa substância no cérebro pode causar de mau humor a depressão. Você sabia que quando caminhamos nosso cérebro produz serotonina? Fica a dica.

Endorfina para que serve? É liberada no organismo como um analgésico diante das situações de dificuldades, como dor e estresse. Bem como, seu objetivo é amenizá-los.

Ocitocina qual seu papel no corpo? É conhecida por ser responsável em promover sensação de confiança. Bem como, auxiliando na criação de laços nos relacionamentos de modo geral. Ademais, é produzido no parto, na amamentação e durante o orgasmo.

Para manter tudo isso em alta e funcionando, precisamos ter uma alimentação saudável! Porque a alimentação ajuda estimulando a produção desses hormônios. Mas não somente isso.

Praticar atividade física com regularidade, ter momentos de prazer em família e amigos, dormir bem e meditar, também são capazes de auxiliar a manter em alta os níveis desses hormônios. Afinal, são esses momentos de prazer e relaxamento que nos levam a ter uma boa qualidade de vida.

alegria

Alimentos que favorece o quarteto da felicidade

Quem possui hábitos alimentares saudáveis sofre menos com estresse, depressão e ansiedade. E alguns alimentos têm a capacidade de liberar essa sensação de bem-estar. Saiba quais são e por que não podem faltar no seu cardápio.


Proteínas: carnes, ovos, leites e derivados possuem grandes quantidades de triptofano. Isso porque, é um aminoácido que atua na formação da serotonina.

Aveia: os carboidratos também presentes no alimento elevam os níveis de insulina e facilitam a absorção de triptofano. Por isso, dietas que cortam carboidratos costumam deixar as pessoas mal-humoradas.

Banana: além de ser fonte de carboidratos que estimulam a produção de serotonina, contém vitamina B6, importante na prevenção da ansiedade e irritação.

Vegetais com folhas escuras: fonte de potássio e ácido fólico, que ajudam nos quadros de depressão. A ausência desses elementos pode causar cansaço, insônia, fraqueza e apatia.

Oleaginosas: Alimentos como nozes, castanhas e amêndoas são fontes dos minerais magnésio, cobre e selênio, que melhoram o humor e são antidepressivos naturais.

Peixes e frutos do mar: salmão e sardinha são fontes de ômega 3. Um ácido graxo que aumenta a produção dos receptores de neurotransmissores. O selênio e a vitamina B12 ainda ajudam a combater a ansiedade e o cansaço.

Laranja: rica em vitamina C e cálcio, reduz a quantidade de hormônios que indicam o estresse físico e emocional.

Chocolate: a versão amarga (que possui pelo menos 70% de cacau na composição) é fonte de triptofano e ainda possui teobromina, um alcaloide da família da cafeína que tem efeito estimulante. O magnésio ainda é eficiente para reduzir os indesejados sintomas da TPM.

quarteto da felicidade

Dicas adicionais

A serotonina por exemplo, é produzida a partir do triptofano. Portanto, para aumentar a produção desse hormônio, você precisa ter contato com a natureza. Fazer caminhadas ao ar livre. Tomar sol e fazer reposição da vitamina D.

Quando os níveis de serotonina estão baixos, observamos a falta do apetite sexual, mal humor logo pela manhã, sonolência ao longo do dia e ficamos irritados constantemente. Isso porque qualquer coisa.

Para aumentar por exemplo, a produção da dopamina, além de apostar em uma dieta rica em proteínas, recomendamos praticar Yoga. A dopamina é muito importante, pois é responsável pelo entusiasmo. Quando falta esse hormônio, a pessoa pode sofrer de ansiedade e depressão.


Bem como, meditar, dormir bem, consumir probióticos e evitar gorduras saturadas, são algumas formas de aumentar a dopamina no cérebro e viver melhor.

Endorfina e ocitocina

A endorfina é nossa melhor amiga! Responsável pela felicidade que invade o corpo, pelo bom humor, pelo otimismo, sua produção precisa ser estimulada. Caminhar diariamente ajuda muito na produção.

Mas isso vale para várias atividades físicas. Você já observou que depois que fazemos atividades de movimento, sentimos uma grande sensação de bem estar? Pois é, isso porque o cérebro estimula a produção da serotonina e automaticamente, nosso organismo se sente melhor!

Estresse, pensamentos negativos, medo, ansiedade e sintomas relacionados a depressão diminuem o nível da ocitocina no organismo e, consequentemente, seus efeitos não são bons para o corpo. Para aumentar a produção desse neurotransmissor é necessário contato físico. Por exemplo, abraços, carinhos, caricias, as relações amorosas são mantem em alta a produção do hormônio.

O toque, as relações sociais e amorosas, são uma excelente fonte de estímulo para a produção da ocitocina. Bem como, apostar na alimentação saudável, fazer atividades aquáticas por exemplo.

Esse conjunto de situações, são extremamente positivo para o aumento da produção dela. Outrossim, as relações sexuais também aumentam de forma importante a produção da ocitocina.

Enfim, os hormônios da felicidade fazem a diferença no modo de viver de cada um de nós. Eles são importantes, são responsáveis pela nossa felicidade e precisamos deles para viver melhor!



Deixe um comentário

error: Conteúdo Protegido!