Como desinchar a barriga usando 7 regras eficazes e Infalíveis


Quem nunca se perguntou como fazer para desinchar a barriga? A tensão e o inchaço do estômago são, na maioria das vezes, distúrbios muito comuns e costumam estar associados à a flatulência ou arroto. Esses sintomas são conhecidos por aqueles que sofrem de meteorismo e podem ser combatidos mesmo com uma dieta adequada.

Todavia, quem procura remédios para o fenômeno do meteorismo pode recorrer a cuidados dietéticos específicos para obter um tratamento eficaz. Portanto, vamos ver juntos o que fazer para desinchar a barriga ou limitar o inchaço e a flatulência.

Entretanto, quando a barriga fica inchada sentimos um grande desconforto na região abdominal. Principalmente quando ocorre o acúmulo de gazes no estomago. Os gazes, não provocam apenas inchaço, mas também arrotos desagradáveis e improvisos. Mas o que fazer para lidar com esse contexto? Continue lendo essa postagem e descubra as 7 dicas infalíveis para ter uma barriga lisinha!

7 regras para desinchar a barriga

Portanto, vamos lembrar as 7 regras dietéticas a seguir para combater o inchaço na barriga e aliviar as sensações desconfortáveis que esse inchaço provoca.

1. Não aos excessos

A primeira regra é seguir uma alimentação variada e equilibrada. Se, no entanto, você simplesmente não consegue renunciar a alguns alimentos deliciosos, regule as porções! Não exagere na comida e aprenda a controlar seus impulsos, a estabelecer limites. Isso porque, vai te ajudar a manter a barriga desinchada, bem com, ajudará você a manter o estômago reto.


Uma boa dica para evitar os excessos é comer a cada 3h pequenas porções. Outrossim, variar entre iogurte natural, frutas, barrinha de cereais. A saber, quando comemos pequenas porções, estamos facilitando a digestão com isso prevenimos o acúmulo de gases, ou seja, abdômen reto!

como desinchar a barriga

2. Mastigue lentamente

Quantas vezes nossos pais nos disseram que deveríamos comer devagar e mastigar? Pois saiba que eles estavam certos! Obedecer a essa regra, entretanto, não é tão simples quanto parece. Nossa vida agitada, na verdade, muitas vezes nos leva a comer com pressa, sobrecarregando o sistema digestivo e estimulando o inchaço na barriga.

Portanto, reserve pelo menos 20 minutos para comer com calma. Isso porque, é fundamental mastigar bem, comer devagar e apreciar o que está comendo. Estabeleça uma prioridade: na hora das refeições é sagrado e você não deve se levantar da mesa enquanto não terminar de se alimentar. Nada de começar comer e sair correndo para atender o telefone!

3. Evite e limite alimentos fritos e gordos

Sim, estamos nos referindo precisamente às adoradas batatas fritas. Os alimentos fritos, de fato, retardam a digestão e aumentam a sensação de peso, contribuindo para a incômoda barriga inchada. Todavia, nosso corpo também precisa de gorduras, mas é aconselhável optar pelas chamadas “gorduras boas”. Contidas, por exemplo, no azeite extravirgem e no peixe azul.

4. Vegetais a vontade, mas sem excesso

Em refeições ricas em proteínas, é importante incluir muitos vegetais, se possível. Bem como, o consumo regular pode, de fato, ajudar a regular o trânsito intestinal. Outrossim, ajudar a prevenir e evitar a sensação de inchaço e a chamada “putrefacção intestinal”.


Mas tome cuidado para não exagerar com fibras dietéticas e combine seu consumo com a ingestão de muita água. Na verdade, em indivíduos predispostos ao quadro de inchaço, mesmo um excesso de fibras longas pode piorar o inchaço e a constipação.

5. Legumes? Sim, mas sempre refogados

Os legumes, excelentes aliados para manter a regularidade intestinal e um estômago desinchado. Mas podem ser difíceis de digerir. Isso ocorre porque podem fermentar no intestino, favorecendo a produção de gases.

inchaço abdominal

Para não desistir completamente das leguminosas, é bom escolher as frescas e deixar de molho por muito tempo antes de consumir. Os frescos são, de fato, mais digeríveis do que os enlatados.

Portanto, assim será possível explorar as suas propriedades, ao mesmo tempo que se limita o inchaço abdominal. Uma ajuda extra pode vir da adição das chamadas ervas carminativas à água de cozimento: hortelã, louro, gengibre, etc.

6. Refrigerantes e bebidas alcoólicas

Limitar a ingestão de refrigerantes e bebidas alcoólicas, tanto quanto possível, todos os alimentos que contenham ar, como milkshakes, certamente o ajudará a esvaziar o estômago. Esse tipo de bebida, na verdade, contêm mais dióxido de carbono, o que ajuda a inchar a barriga, fazendo com que nos sintamos pesados e inchados.

Da mesma forma, o café e o álcool podem irritar o intestino: se você quer uma barriga bem lisa, experimente substituí-los por um copo de água morna com limão!

7. Cuidado com as combinações de alimentos

Na mesa o que fazer para não inchar a barriga? O truque é eliminar certas combinações de alimentos, que podem aumentar a fermentação intestinal e, portanto, gerar inchaço. Um exemplo? A combinação carne + queijo ou leguminosas + ovos.

Além disso, uma lista de alimentos altamente fermentados foi elaborada em um artigo da Fundação Umberto Veronesi, no qual recomendamos consumir com moderação. A saber, é muito importante saber o que estamos comendo.

Como desinchar a barriga usando remédios naturais

Nos casos em que a alimentação regular não é suficiente, uma ajuda adicional para esvaziar a barriga pode vir de algumas “armas” disponibilizadas pela mãe natureza. Vamos ver juntos os remédios naturais mais eficazes e como aproveitá-los ao máximo.

1. Carvão vegetal

barriga gorda

Uma grande ajuda natural para desinchar a barriga é o carvão vegetal. Contudo, está substância possui excelente capacidade de absorção do excesso de ar. Portanto, pode contribuir para a redução da flatulência excessiva após ou refeições.

O carvão vegetal, também conhecido como carvão ativado, é obtido a partir de um determinado processamento da madeira de diferentes espécies arbóreas (bétula, choupo, etc.) Após ter desempenhado sua função “absorvente”, é eliminado no intestino sem ser absorvido.

Esta substância, portanto, não tem efeitos colaterais e podemos tomar em comprimidos de suplementos, disponíveis em farmácias e fito terapeutas.

2. Erva-doce

Até a erva-doce pode ser um aliado valioso para combater o inchaço abdominal e desinchar a barriga. É usado em distúrbios espásticos leves, que são acompanhados por uma sensação de plenitude, aerofagia e flatulência.

Porém, sua ingestão na forma de chá de ervas ou infusão quente não permite o aproveitamento máximo de suas propriedades. O calor, de fato, degrada os princípios ativos presentes na planta.

O ideal, portanto, é usar extratos líquidos concentrados, contendo todos os princípios ativos (fito complexo) da planta, para serem tomados regularmente à noite, principalmente quando tivermos “comido muito”.

3. Cúrcuma e boldo

Para limitar o inchaço e a flatulência abdominal, as plantas que favorecem o funcionamento adequado do fígado e a produção de bile também podem ser muito úteis.

Uma pequena quantidade de bile piora a putrefação intestinal. Carboidratos, proteínas e gorduras, não completamente digeridos. Portanto, não assimilados, quando chegam ao intestino grosso, alimentam as bactérias putrefativas.


Estes últimos produzem toxinas que são absorvidas e envenenam todo o organismo, promovendo também o inchaço. Um fígado eficiente, capaz de produzir a quantidade certa de bile, serve precisamente para “neutralizar” essas toxinas.

Entre as plantas mais eficazes para diluir a bile, sublinhamos o açafrão e o boldo. O primeiropodemos usar na forma de comprimidos, disponível em fitoterápicos ou farmácias.

Lembre-se de que o uso de açafrão em pó disponível em supermercados, apesar de ter efeitos digestivos moderados, não garante a mesma eficácia “anti-inchaço” que um suplemento. Só este último, de fato, garante a ingestão da quantidade certa de princípios ativos.

Até o boldo podemos tomar na forma de um único extrato, ou em sinergia com outras plantas úteis para o fígado na formulação de suplementos naturais.

Te convidamos a visitar nosso Instagram e nossa Página no Facebook… Se gostou, curta, compartilhe e nos ajude a divulgar conhecimento.


Deixe um comentário

error: Conteúdo Protegido!